Entenda como as escolas trabalham em tempo integral

Eles são itinerantes porque acompanham o movimento dos trabalhadores, que se movem de um campo para outro quando necessário. Isso representa um ritual pedagógico alternativo para práticas convencionais que a escola concebe como mobilizações, marchas, congressos, cirurgias, atividades pedagógicas que, em geral, representam um processo social e educacional. Para a construção de uma escola itinerante foi necessário elaborar uma proposta pedagógica inovadora e enfatizar as expressões da realidade.

As escolas são organizadas em etapas. Meninos e meninas são divididos de acordo com sua idade, de acordo com a educação básica básica do primeiro ao quinto ano. Nesta organização há flexibilidade e, quando a criança constrói as referências correspondentes para cada etapa, pode ir para a próxima, o que pode acontecer em qualquer época do ano letivo, com base em uma avaliação realizada pelos professores.

Escolas em tempo integral

As escolas trabalham em tempo integral, com uma mudança na manhã e com oficinas pedagógicas em outra turno, para ampliar os tempos de treinamento. As atividades são desenvolvidas e são adquiridas diversas habilidades e expressões culturais. O calendário escolar é diferenciado, de acordo com o calendário do campo.

Escolas Integral

Uma das metodologias utilizadas nessas escolas é o chamado tema gerador, que articula as questões sociais vividas por aqueles que estão acampados ou instalados na luta pela terra, com conhecimento sistematizado, sem que exista uma ordem predeterminada a priori.

É através de temas generativos que a história dos Sem Terra se conhece, articulada com outras questões, entra em contradições e acordos; portanto, não são questões isoladas, mas relacionadas a todos os elementos do universo desabrigado do Brasil. Neste sentido, um tema gerador pode ser dividido em muitos outros, o que promove a abertura, a criatividade ea polifonia entre as leituras do mundo.

Um elemento importante desta pedagogia é o místico, que é considerado por alguns como a alma do movimento. Conseqüentemente, símbolos e sentimentos são usados ​​para transmitir o significado da luta. Nunca, nenhuma classe começa sem a mística, cujos símbolos variam de acordo com os assuntos tratados. Como Durand (1988) diz: “Os símbolos têm um significado invisível, são epifania, isto é, aparência do invisível no significante”.

https://twitter.com/Tflagnicolas/status/892792643771662340

O misticismo, acima de tudo, deve dar sentido à luta pela propriedade da terra, um desafio pedagógico no qual um jovem ou uma criança se afirma como “Sin tierrita”. A organização curricular do modelo é flexível e tem como princípio a integração das etapas, de modo a permitir a apreensão e sistematização do conhecimento, respeitando o processo de cada aluno. A avaliação ocorre de forma global, participativa e contínua, e acompanha o processo de construção do conhecimento pelo aluno.

Processo educacional no Brasil

Este processo educacional é construído e também avaliado pela gestão colegiada dos acampamentos, pelas assembléias de pais, alunos e professores, e pela equipe de educação do campo de base, dependente da Delegação Estadual.

Escolas Integral

Esta concepção da educação tem sido chamada de pedagogia do movimento, do Movimento dos Sem Terra e do movimento das diferentes teorias que apoiam este trabalho. Para o MST, pedagogia significa a maneira de direcionar a formação de uma pessoa em um processo de humanização.

Para o professor Miguel Arroyo, que aconselha este trabalho, é uma tarefa urgente que a educação rural básica cria estruturas escolares inclusivas e é uma construção coletiva. Para este fim, uma equipe de educação é formada no assentamento ou no acampamento, envolvendo voluntários comunitários, representantes familiares e monitores de oficinas que ajudam no desenvolvimento educacional de temas rurais no ambiente educacional de um grande escola.

O Landless pe faz esse esforço e os resultados são que essas crianças, quando deixam esta escola e frequentam a escola regular, têm melhores desempenhos em comparação com as das escolas urbanas regulares.

This entry was posted in Educação. Bookmark the permalink. Comments are closed, but you can leave a trackback: Trackback URL.